viernes, 20 de enero de 2017

Nossa Senhora de El Escorial: Sobre o Papa, os sacerdotes, a salvação das almas, o Castigo, a oração y o sacrificio, a Vinda de nosso Senhor, etc... (20.Jan.1983)



Nossa Senhora de El Escorial
Espanha, 1981-2002


Aparições de Jesus Cristo e Nossa Senhora
actualmente em estudo a cargo do Arcebispo de Madrid, Carlos Osoro.
Com o Culto Eucarístico autorizado, no lugar das Aparições.





Sobre o Papa, os sacerdotes, a salvação das almas,
o Castigo, a oração e o sacrificio,
a Vinda de nosso Senhor, etc...


20 de Janeiro de 1983

Nossa Senhora:    
Minha filha, vais ter muitas provas neste mundo. Oferece-te como vítima de reparação pelas almas. Há vários bispos que não fazem caso dos Meus apelos, querem destruir isto. Sê astuta como a serpente e simples como a pomba. Minha filha, vários pastores, pela sua vida de impiedade e abandono da oração, estão a lavrar eles próprios a sua condenação. Faz sacrifícios pelo Vigário de Cristo, que está em grande perigo. Faz sacrifícios. Pobre Vigário, vai sofrer muito, Minha filha! Eu estarei com ele no último momento.
Virão grandes calamidades sobre a Humanidade, grandes terramotos; cidades inteiras serão destruídas. Que pena Me dão as almas! Muitos pastores da Igreja tornaram-se assalariados. Que pena Me dão essas almas! Estão à beira do abismo! Terão de pagar por todas as almas que arrastaram para o abismo. Fazem da Igreja uma guarida de ladrões e de pecado.
Não te deixes envolver; receberás provas muito difíceis. Não vão acreditar em ti, porque não Me querem escutar, não querem saber disto para nada. Que pena Me dão essas almas! Não querem aceitar as nossas palavras.
Não tenhas medo e lembra-te sempre destas palavras. Eu estarei contigo. Sê muito humilde em todos os momentos. Vão tentar destruir tudo isto, mas, estando Eu convosco, não tenhais medo. O cálice da dor está a ficar esgotado. Todo aquele que se chame "Filho de Deus", que não negue o Meu Filho. Aquele que negar o Meu Filho, será negado pelos Anjos. Há hoje tantos anticristos entre os seres humanos, que querem apoderar-se das almas!
Muitos sacerdotes, pela sua má vida, pela sua falta de piedade, arrastam diariamente muitas almas para o fundo do abismo. Façam oração, não desanimem, arrependam-se. Amo-os a todos, pois são todos Meus filhos, mas quero que mudem as suas vidas! Quanto Me agradou a vida de Santa Teresa! As suas orações constantes e a sua penitência para a salvação das almas. Poucos conventos vivem a própria regra! Há conventos que ofendem a Deus e vivem em relaxamento. Alguns conventos não são casa de oração, mas casa de recreio. Que fizeram das suas regras? As flores desses conventos estão a ficar murchas. Que façam mais oração e pensem mais em Deus.
Está a chegar o momento em que o Filho do Homem não trará a paz aos seres humanos, mas a guerra entre os homens. Já começou a guerra: pais contra filhos, nora contra a sogra… O fim dos tempos está a chegar, mas a Humanidade não quer saber disso para nada. Os homens vão semeando pecado atrás de pecado e crimes sobre crimes por todo o lado. São eles mesmos que se precipitam no fundo do abismo.
Estai preparados, pois, a qualquer momento, Deus pode mandar os Seus Anjos sem qualquer aviso, tal como o ladrão entra sem avisar. Não esqueçais que, para Nós, a alma é mais importante que o corpo. Fixai bem que o Reino de Deus está muito próximo e que o Filho de Deus virá numa nuvem para retribuir a cada um segundo as suas obras.
Sede humildes. Com a humildade podeis alcançar o Céu. Para alcançar o Céu é preciso pegar na cruz e seguir o Meu Filho. Cada vez se precipitam mais milhares e milhares de almas no abismo.
Rezai ao Pai Eterno. Nunca penseis que o Pai Eterno é um tirano. É um Pai misericordioso, mas, ao mesmo tempo, é também um Juiz severo. Estou a dar constantemente provas [do Meu amor] à Humanidade. Tende cuidado, porque o Inimigo está nos quatro cantos da terra, à espreita, para se apoderar das almas.
Com humildade e sacrifício podereis salvar-vos, Meus filhos.
Fazei visitas ao Santíssimo, pois Jesus espera por vós. Recebei todas as provas com humildade.
O mundo está cheio de invejas e de impurezas. Não sejais cains, sede como Abel. Não ofereçais a Deus os piores frutos da vossa colheita. Oferecei os melhores. Sede açucenas. Refugiai-vos sob o Meu Coração, pois não quero que vos condeneis, mas que vos salveis. O Meu Coração sente uma tristeza tão grande quando um filho Meu se precipita no abismo! Tu és mãe. Se um dos teus sete filhos se precipitasse no fundo do abismo, que dor tão profunda sentirias! Pensa agora no Meu Coração de Mãe e na dor tão profunda que ele sente quando milhares de filhos Seus se condenam para toda a eternidade por sua própria vontade! Rejeitam-Me diariamente. Imaginai como está o Meu Filho, carregado com uma cruz, sem descanso, para salvar a Humanidade mal-agradecida. Faltam segundos para a destruição de várias nações, mas nem mesmo assim fazem caso. Quero que façais sacrifícios e oração.
Não adormeças, Minha filha, pois enquanto tu dormes, as almas estão a condenar-se. Faz sacrifício e oração. Eu estarei contigo. Sê forte. Receberás muitas provas da parte de todos aqueles que se chamam pastores da Igreja, que não querem escutar a nossa voz. Mas nunca te esqueças que se Deus estiver contigo de quem poderás ter medo? Já sabes que o Inimigo jamais poderá destruir o que é de Deus. Virão grandes castigos. O Inimigo formará no ar uma guerra com armas atómicas. Voarão muitos corpos pelo ar, e a pele desprender-se-á desses corpos! Milhares de olhos o verão, mas nem mesmo assim vão acreditar.
O planeta terra está prestes a ser destruído. Com orações e sacrifícios podem ser salvas tantas almas! Muitas almas condenam-se porque ninguém reza por elas. Falai de Deus e espalhai as mensagens da vossa Mãe pelo mundo inteiro.
A Rússia é o chicote de toda a Humanidade. Rezai para que se converta. Quererá destruir a Humanidade com engenhos atómicos. Com as vossas orações e os vossos sacrifícios pode converter-se. Recebereis a vossa recompensa pelos vossos sacrifícios. Recordai que Deus disse: ‘todo aquele que salvar almas salvará a sua’. Não deveis ter medo, continuai em frente, com humildade. Sede Apóstolos dos Últimos Tempos. Tendes de ajudar muitas almas que estão em grande perigo.
Olha o Meu Coração, Minha filha, que não tem nem sequer um bocadinho sem espinhos. Sente tanta dor por todos os Meus filhos, sem distinção de raças! Não lhe podes tocar, pois nem uma única alma se purificou. Oferece as tuas dores pelas almas consagradas, que tanto amo!... Mas correspondem tão mal ao Meu amor.
Não lhe podes tocar, Minha filha, não toques, pois estão muito profundos. O Meu Coração sangra tanto!
Escreve outro nome, Minha filha. Há vinte e três nomes escritos no Livro da Vida. Este nomes jamais se apagarão… Beija o Livro, Minha filha.
Bebe do cálice da dor, que está a ficar vazio… Está amargo, Minha filha. Esta é a amargura que o Meu Coração sente ao ver que a Humanidade não faz caso dos Meus avisos. Quando o cálice ficar esgotado, virá o Castigo sobre a terra. Sede humildes e não desanimeis.
Dou-vos a Minha santa bênção, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Peço-vos humildade, Meus filhos. Adeus.







Posição actual da Igreja sobre
as Aparições de Nossa Senhora em El Escorial

Para uma informação mais detalhada da posição actual a Igreja respeito das Aparições de Jesus e Nossa Senhora em El Escorial, a Luz Amparo Cuevas, ver a seguinte publicação neste mesmo blog:







domingo, 18 de diciembre de 2016

Papa João Paulo II sobre a terceira parte do Segredo de Fátima e a grande prova da Igreja



Papa São João Paulo II
(1978-2005)






Sobre a terceira parte do Segredo de Fátima,
a comunhão na mão,
e a grande prova da Igreja.



Reproduzimos de seguida, integralmente, o artigo da revista
alemã Stimme des Glaubens, nº 10/81, 20 de Maio de 1981:


Papa João Paulo II:
“A grande prova não pode mais ser evitada”

Quando o Papa João Paulo II esteve em Fulda, foram-lhe colocadas várias perguntas por um pequeno grupo: sobre o terceiro segredo de Fátima, sobre comungar na mão, sobre o futuro imediato, etc. Um dos participantes registou o sucedido com base na sua memória. Nome e autenticação estão disponíveis na redacção. Segue-se um excerto desse registo.

Pergunta: «E o que se passa com o terceiro segredo de Fátima? Não deveria ter já sido publicado em 1960?»
Resposta do Santo Padre: «Por causa da gravidade do seu conteúdo, os meus antecessores na cadeira de Pedro optaram por uma redacção diplomática, de forma a não encorajar o poder mundial do comunismo a tomar certas atitudes. Para além disso, deveria ser suficiente para todos os cristãos saberem isto: se estiver escrito que os oceanos inundarão totalmente várias áreas da terra e que, de um momento para o outro, pessoas morrerão, milhões delas, então de certeza que não se ansiará mais pela publicação deste segredo. Muitos só querem saber por curiosidade e por um gosto pelo sensacionalismo, mas esquecem-se que o conhecimento também significa responsabilidade. Assim apenas se esforçam por satisfazer a sua curiosidade. Isso é perigoso, ainda para mais se, simultaneamente, não estiverem dispostos a fazer nada, porque dizem que não se pode fazer nada contra o mal». Nesse momento, o Papa pegou num Terço e disse: «É este o remédio contra o mal. Rezai, rezai e não perguntem mais nada. Confiai tudo o resto à Mãe de Deus».

Pergunta: «Santo Padre, Vossa Santidade dá a comunhão na mão?»
Resposta do Santo Padre: «Existe uma carta apostólica que legitima a existência desta autorização especial. Eu pessoalmente digo que não sou a favor e que também não a posso recomendar. Mas como essa autorização especial existe aqui e corresponde ao desejo de cada bispo diocesano, submeti-me à realidade destas dioceses».

Pergunta: «O que acontecerá à Igreja?»
Resposta do Santo Padre: «Temos de nos preparar, muito em breve, para grandes provas, provas essas que podem exigir de nós o sacrifício da nossa própria vida e a entrega total a Cristo e por Cristo! Este momento pode ser atenuado através das vossas e das nossas orações, mas não pode mais ser evitado, porque só desta forma é que se concretizará a renovação efectiva da Igreja. Quantas vezes é que a renovação da Igreja proveio do sangue. Também desta vez não sucederá de forma diferente. Sejamos fortes, preparemo-nos e confiemos em Cristo e na Sua Mãe. Rezemos muito e com muita assiduidade o Terço».




Notas importantes:

A respeito das palavras de São João Paulo II sobre a terceira parte do Segredo de Fátima, parecem-nos relevantes as seguintes entradas.

1)    Entrevista feita à Irmã Lúcia em 1957 na qual a última vidente de Fátima fala do “castigo tremendo com o que Deus vai castigar o mundo” e da Rússia como instrumento desse castigo:

2)    As revelações à Beata Elena Aiello (1954-1961), alma vítima e estigmatizada, beatificada pelo Papa Bento XVI em 2011, cujo conteúdo vai na linha dos avisos feitos em Fátima sobre o castigo divino sobre a humanidade impenitente:

3)    As três mensagens que Nossa Senhora deu à humanidade em 1973, em Akita, no Japão, e que Joseph Ratzinger disse serem a continuação da Fátima:

4)    A mensagem que Nossa Senhora deu ao mundo por meio do P. Stefano Gobbi, na qual explica o significado do “Dragão Vermelho” do capítulo 12 do Livro do Apocalipse, que é o Comunismo marxista, em tanto que representa a suma de ensinamentos sobre o mundo, o homem e Deus (que não existe) que são diametralmente opostos aos de nosso Senhor Jesus Cristo, nosso Deus e Salvador:


A respeito das palavras de São João Paulo II sobre a grande prova da Igreja, parecem-nos relevantes as seguintes entradas.

1)    Catecismo da Igreja Católica, nos 675-677, sobre a “última prova da Igreja”:

2)    As revelações à Beata Ana Catarina Emmerich (1774-1824), alma víctima e estigmatizada, beatificada pelo Pp. São João Paulo II em 2004, sobre a última prova da Igreja:

3)    A Aparição de Nossa Senhora em La Salette, França, 1846, onde Nossa Senhora disse literalmente que “Roma perderá a fé e se converterá na sede do Anticristo”:

4)    Encíclica Humanum genus, do Pp. Leão XIII, 1884, sobre a Maçonaria:
2. «Eles estão a planear a destruição da santa Igreja publicamente e abertamente, e isso com o propósito estabelecido de despojar completamente as nações da Cristandade, se isso fosse possível, das bênçãos obtidas para nós através de Jesus Cristo nosso Salvador».
10. «Pois, daquilo que Nós acima mostramos da maneira mais clara, aquele que é o seu propósito último força-a a se tornar visível - especificamente, a completa derrubada de toda a ordem religiosa e política do mundo que o ensinamento Cristão produziu, e a substituição por um novo estado de coisas de acordo com as suas ideias, das quais as fundações e leis devem ser obtidas do mero naturalismo».
12. «E desde que é o dever especial e exclusivo da Igreja Católica estabelecer completamente em palavras as verdades divinamente recebidas, ensinar, além de outros auxílios divinos à salvação, a autoridade de seu ofício, e defender a mesma com perfeita pureza, é contra a Igreja que o ódio e o ataque dos inimigos é principalmente dirigido».

5)    As palavras do Venerável Arcebispo de Nova York, Fulton J. Sheen, sobre o nascimento da “contra-igreja” (1948):

6)    A mensagem de Nossa Senhora deu ao mundo por meio do P. Stefano Gobbi, na qual explica o significado da “Besta semelhante a um cordeiro” do capítulo 13 do Livro do Apocalipse, que é a obra da maçonaria infiltrada na Santa Igreja para destruí-la.


  



O artigo da revista Stimme des Glaubens, nº10/81, 20 de Maio de 1981:
(clicar nas imagens para aumentar)








domingo, 11 de diciembre de 2016

Ana Catarina Emmerich - "A comunhão dos profanos"


Beata Ana Catarina Emmerich
(1774-1824)


Beatificada por São João Paulo II a 3 de Outubro de 2004







A comunhão dos profanos


«Tive uma visão em que vi os outros da falsa igreja, num edifício quadrado, sem campanário, negro sujo e com uma cúpula alta. Eles estavam numa grande intimidade com o espírito que ali reinava. Esta igreja está cheia de imundícies, vaidades, necedade e obscuridade. Quase nenhum deles conhecia as trevas em médio das quais trabalhava. Na aparência tudo parece puro, mas não há mais que vazio» (AA[1].II.88).

«Tudo é [nesta «falsa igreja»] profundamente mau; é a comunhão dos profanos. Não sei dizer, até que ponto, tudo aquilo que eles fazem é abominável, pernicioso e vão. [...] Querem ser um só corpo diferente do corpo do Senhor! [...]
[A falsa igreja] está cheia de orgulho e presunção destruindo e conduzindo ao mal com toda a classe de boas aparência. O seu perigo está na sua aparente inocência. [...]
Fazem e querem coisas diferentes: nalguns sítios a sua acção é inofensiva: mas trabalham para corromper um pequeno número de sábios acabando por desembocar todos num centro, numa coisa má pela sua origem, num trabalho e numa acção fora de Jesus Cristo por quem toda a vida é santificada e sem o qual todo o pensamento e acção permanecem no império da morte e do demónio» (AA.II.89).

«Encontrava-me num navio arrombado e estava caída no chão, no único lugar ainda intacto: as pessoas estavam sentadas nas duas bordas do navio. Eu rezava constantemente para que não caíssem nas ondas; no entanto elas maltratavam-me e davam-me pontapés. Esperava que a qualquer momento o navio se afundasse e estava cheia de medo. [...]
Finalmente foram obrigados a conduzir-me para terra onde me esperavam os meus amigos para me levarem para outro lugar.
Continuava a rezar para que aqueles desgraçados desembarcassem também, mas o navio afundou-se e ninguém se salvou. Isso encheu-me de tristeza. No lugar para onde fui havia uma grande abundância de frutos» (AA.III.147).

«Quando olhava para baixo, via nitidamente, através de um véu de cor sombria, os erros, extravios e os inumeráveis pecados dos homens e com que necedade e maldade actuavam contra toda a verdade e toda a razão. Vi cenas de toda a espécie: tornei a ver o navio em perigo que levava estes homens convencidos do seu imenso mérito e admirados por outros, passarem perto de mim sobre um mar perigoso, e eu esperava que a qualquer momento pereceriam. Vi entre eles sacerdotes e sofri profundamente tentando que eles se arrependessem» (AA.III.149).

«Vi tantos traidores! Não suportam que lhes diga: “isto está mal”. Para eles tudo está bem desde que se possam glorificar com o mundo» (AA.III.184).








[1] K. E. Schmoeger, Vie d’anne-Catherine Emerich, 3 vols., Tequi, 1950.





sábado, 19 de noviembre de 2016

"A Minha justiça, oferecida com misericordia, derramar-se-á pelo vosso mundo" - Mensagem de Nosso Senhor a Anne, 28.Maio.2004


Revelações de Jesus e Nossa Senhora
a Anne, apóstola leiga
EUA, 2003-2004


Nihil Obstat e Imprimatur, a 12 de Novembro de 2013,
pelo Bispo de Kilmore, Leo O’Reilly







“A Minha justiça, oferecida com misericórdia,
derramar-se-á pelo vosso mundo”


Mensagem de Jesus a 28 de Maio de 2004[1]
«Filhos do mundo, ouvi a Minha voz. Eu falo não só através destas palavras mas também directamente à vossa alma. Eu falo pela boca dos profetas, mas também através das graças que emanam da Hóstia Consagrada. Ouvi a Minha voz, seguidores de Deus. Eu apelo a todos os homens de boa vontade neste tempo. Quando ouvirdes as Minhas palavras deveis ouvir com o coração porque só assim ireis emendar as vossas vidas e seguir o Salvador. Eu morri por vós. Vós fostes redimidos e tendes direito à vossa herança no céu. Não abdiqueis deste direito pelo pecado. O pecado não vos dá nada. Quando buscais na escuridão, não vereis nada, porque não há nada ai. Quando buscais nos céus, uma vista gloriosa se abrirá para vós. A eternidade toda não é longa o suficiente para explorardes e apreciardes o que ireis encontrar no Reino dos céus. Procurai os Meus olhos na vossa alma, homens de boa fé.
Verdadeiramente Eu vos pergunto, qual tereis? Se escolherdes o céu, que devereis, então deveis Seguir-me abandonando tudo hoje. Não espereis até amanhã pois pode acontecer que a vossa vida acabe enquanto vos encontrais na escuridão. Podeis encontrar-vos comprometidos com a escuridão e isso não é o que Eu quero para vós.
Durante o que tempo em que a terra experimentar a escuridão física, haverá o maior terror entre aqueles que não conhecem a Luz. Para onde poderão fugir? Por detrás de quem poderão esconder-se? Descobrirão que reconhecem os espíritos do mal porque se tornaram familiarizados com esses mesmos espíritos nas suas vidas. Isto não os irá consolar porque os espíritos da escuridão não são bons. Nada mais digo. Os que de vós conheceis estes espíritos deveis imaginar o resto por vós mesmos. Achais que o vosso Jesus é frio? Serei Eu severo?
Almas, se tendes vindo a ouvir-Me com o vossos corações, sabereis que eu guardo apenas o melhor do Amor no meu coração para cada e toda a criatura no mundo. Mas o vosso Deus não é insensato e só um ser insensato ignoraria o seu inimigo e os danos que o seu inimigo faz às suas crianças. Eu tenho-vos suplicado que volteis para Mim. Se vós escolherdes não voltar, Eu deixo-vos com a vossa escolha.
Para as almas que conhecem a Luz haverá também medos, claro, porque este será um tempo desconhecido e ninguém estará completamente preparado para tal experiência. Eu estou com cada alma que conhece a Luz. A minha graça derrama-se em cada uma destas almas num continuo fluir de consolação e orientação. Tal será a nossa unidade: as pessoas irão comunicar Comigo constantemente através da oração. Qualquer pessoa que siga Jesus Cristo será confortado. Toda a pessoa que fizer um acto de dor ou contrição pelos seus pecados conhecer-Me-á instantaneamente e será o recebedor da minha luz e orientação. Eu sou um Deus de misericórdia, primeiro e acima de tudo, mas também um Deus de justiça. A Minha justiça, oferecida com misericórdia, derramar-se-á pelo vosso mundo. Sejam alegres, seguidores do céu, as vossas orações serão atendidas e as vossas almas libertadas».





Nota importante:

Este tema do “fim” da Misericórdia e da vinda da Justiça divina está muito presente no Diário de Santa Faustina Kowalska, a quem Nosso Senhor revelou de uma maneira especial as profundidades da Sua divina Misericórdia; ali alerta também a humanidade para que reconheça o tempo da Misericórdia que precederá o tempo da Sua divina Justiça.







Posição actual da Igreja sobre as revelações de Jesus a Anne

Cf. A primeira publicação das Mensagens de Jesus Cristo à Anne, aqui no “Apelos de Nossa Senhora”; depois da mensagem vem descrita a posição actual da Igreja sobre as revelações de Jesus, Nossa Senhora e os Santos, à Anne.








[1] Direction For Our Times, Volume 5 (Inglês), p. 80-83.